14.8.08

Avós do coração

Tristeza não tem fim. Felicidade, sim. Quando era pequeno, chorava ao escutar esse trecho da música de Tom e Vinícius. Ao levar a letra ao pé da letra, sentia-me incomodado em estar iniciando uma trajetória na qual a tristeza seria constante e a felicidade, apenas pequenos momentos. Enxergando a vida através das lentes suaves dos olhos de uma criança, era feliz e resolvi, então, esperar vir o amadurecimento, deixar de ser jovem para então poder tirar conclusões mais precisas. Aos pouquinhos, sem pressa, entre felicidades e tristezas, ganhos e perdas, chegadas e partidas, encontros e despedidas. Só não sabia ao certo quando deixaria de ser jovem...

Descobri que isso acontece no exato momento em que perdemos nossos avós e constatamos que por ninguém mais seremos tratados como crianças. Foi assim que, numa fria manhã de agosto, repentinamente, amanheci mais velho. Sem a grande mãe, como chamam os ingleses. Sem a estrela-guia com quem descobri a importância de se escutar avós (e a voz) do coração, a quem devo a crença de que o amor é possível, de quem sempre admirei a simpatia e herdei o gosto por rir de qualquer coisa, a quem sempre busquei seguir na sensibilidade, simplicidade e delicadeza sem, contudo, chegar a seus pés. Linda com l maiúsculo, minha avó é a felicidade pela qual volto a chorar, depois de adulto, ao perceber que estava certo ao chorar, quando criança.

4 comentários:

Juliana Moura disse...

Em plena madrugada, vc me fez lembrar com carinho da delicadeza e da paz que eu sinto perto de minhas avós. É sempre essa sensibilidade que encontro aqui no blog.

Valéria disse...

Essa crença no amor foi a maior e mais preciosa herança que ela nos deixou.

Anônimo disse...

De fato, exitem avós que nos dão verdadeira aula de poesia e amor à vida e ao ser amado.A minha ,infelizmente, partiu em outubro de 1990.Triste outubro para seus queridos netos.Mas deixou um legado de otimismo em cada neto.

Anônimo disse...

"Meu amigo de fé, meu irmão camarada",

Que texto lindo e profundo, que nos toca a alma ! Você traduziu muito bem, o que a grande maioria sente em relação às nossas avós !
Parabéns, pelo belíssimo texto !

Vim aqui, também, para compartilhar outro lindo texto poético.

Trata-se da poesia de Manoel de Barros. Você o conhece? Pelo sim, pelo não ! Compartilho com você e com o seu seleto grupo de leitores a mais bela e intrigante poesia do poeta:

A Poesia - Manoel de Barros

A poesia está guardada nas palavras
É tudo que eu sei
Meu fardo é não entender quase tudo
Sobre o nada eu tenho profundidades
Eu não cultivo conexões com o real
Para mim poderoso não é aquele que descobre o ouro
Poderoso pra mim é aquele que descobre as insignificâncias do mundo e as
nossas
Por essa pequena sentença me elogiaram de imbecil
Fiquei emocionado e chorei
Sou fraco para elogios.

- "É Davi ?"
- É nãoooooo ! kkkkkkkkkkkk